Go to ...

Jornal Liberdade

Últimas notícias do Brasil e do mundo

RSS Feed

NOTÍCIAS DE ÚLTIMA HORA

CÂMBIO: Dólar Comercial R$ 5,60 / Euro R$ 6,59

outubro 21, 2020

© iStock

Cinco dicas para começar o ano com menos stress. Liberte-se


O stress tem sido um dos temas na base dos problemas de saúde mental e físico dos portugueses. A pensar nisso, a Garmin, especialista em equipamentos que permitem monitorizar o seu bem-estar físico, identifica os cinco fatores de stress oculto, que o ajudam a identificar este problema e a viver um novo ano na plenitude. 

A primeira coisa que deve saber sobre o stress é que não é necessariamente mau. O stress é uma parte inevitável da vida, e necessário para realizar tarefas e seguir com o seu dia-a-dia. Fá-lo sentir-se animado e produtivo. No entanto, pode tornar-se um problema sério quando excede a sua capacidade de recuperar. Especialmente preocupante é o facto de que muitas vezes não percebemos que a nossa capacidade de gestão de stress está em declínio. 

Embora o tema seja de saúde, e a ser seguido por médicos e especialistas, a Garmin coloca ao dispor dos seus utilizadores uma aplicação Stress & Recovery presente nos smartwatches da marca, que, embora não sendo uma ferramenta de saúde, ajuda a controlar e fazer o tracking do stress e o consumo de energia durante o dia.

O stress nem sempre é negativo

Não são apenas as coisas negativas que causam stress. Excitação, antecipação da manhã de Natal e borboletas no estômago sentidas antes de um primeiro encontro são alguns exemplos comuns de experiências emocionais agradáveis que produzem stress fisiológico. Nem sempre é fácil perceber a tensão das coisas positivas. Mas ela é uma realidade, cuja recuperação contudo, costuma também ela ser positiva. 

O stress não está na sua cabeça

Às vezes, o stress é desencadeado pelo nosso ambiente, pelo que consumimos e pelas nossas atividades. As temperaturas extremas provocam stress, assim como ambientes ruidosos. Às vezes, até os nossos próprios métodos de relaxamento causam stress. O álcool é a fonte mais comum de alívio falso. Pode sentir-se relaxado depois de algumas bebidas, mas o seu corpo está a fazer um esforço extra para lidar com os efeitos do álcool. O exercício é uma maneira comum de aliviar o stress, e é bom. No entanto, a maneira como o exercício diminui o stress é um pouco complicada. Fazer exercício físico aumenta a atividade cerebral e diminui a atividade parassimpática. Quanto mais intenso o exercício, maior o stress; no entanto, está comprovado que exercício físico regular e a boa forma física produzem adaptações fisiológicas que melhoram a capacidade do seu corpo se ajustar ao stress. 

Percepção é realidade

Às vezes, é difícil reconhecer de onde vem o stress, porque pode não ser nada específico. Os elementos desencadeadores de stress nem sempre são situações tangíveis que pode definir. Pode, por exemplo, sentir que o seu chefe não está satisfeito consigo. Independentemente de saber se isso é verdade ou não, sentimentos de inferioridade aumentam os níveis de stress. E tentar compensar a fazer horas extras e a esforçar-se ainda mais só piora as coisas.

É a carga geral que conta

Como mencionado anteriormente, os desencadeadores de stress podem ser mentais ou físicos, acompanhados por emoções negativas ou positivas. Muitas vezes, os níveis excessivos de stress não são causados por um factor grande, mas pela confluência de factores menores. Se está a ter dificuldades no trabalho, nem sempre é inteligente preencher o seu tempo livre com exercícios de alta intensidade e outras atividades indutoras de stress. Em vez disso, dê um passeio e relaxe por um momento. Quanto mais tensão tiver na vida, mais focado precisa estar na boa recuperação para criar o equilíbrio certo. 

O padrão de stress elevado é o novo ‘normal’

As tecnologias de monitorização de stress revelam a presença e a intensidade das reações de stress no seu corpo, embora não sejam instrumentos médicos. Quando o stress oculto é revelado, fica mais fácil tomar decisões mais inteligentes e pessoais. Lembre-se, em última análise, o seu objetivo não é eliminar o stress (isso é impossível). Em vez disso, fique de olho na quantidade de stress na sua vida e use esse insight para orientar as suas escolhas de estilo de vida e decisões diárias.

As informações são da Liliana Lopes Monteiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais posts de Saúde

E-mail: Jornal Liberdade,