© Getty Images

Pacheco promete buscar consenso no Senado para viabilizar proposta para combustíveis


O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), prometeu buscar consenso junto aos colegas senadores para viabilizar a proposta, para a crise dos combustíveis, gestada nesta segunda-feira em reunião com o governo federal e o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

A proposta do governo federal é cortar impostos federais (PIS/Confins e Cide) sobre a gasolina em troca da aprovação do PLP 18, que coloca teto sobre o ICMS dos combustíveis. A União ainda faria um ressarcimento aos Estados pelo fim da cobrança de ICMS sobre diesel e gás de cozinha.

“Dentro do diálogo, que é muito amplo no Senado, vamos buscar consenso”, disse Pacheco em declaração à imprensa ao lado do presidente Jair Bolsonaro, do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e de ministros como Paulo Guedes (Economia).

“Vamos ouvir Estados e esperamos, brevemente, ter definição do relatório”, acrescentou o presidente do Senado, referindo-se ao relatório do PLP 18, nas mãos do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), que participou da coletiva. “Há uma afirmação do Executivo no sentido de aprovar o PLP 18”, lembrou.

Pacheco disse que “recolhe os argumentos do Executivo” e vê as medidas com impacto final ao consumidor. “Preocupação nacional com preço dos combustíveis envolve todas as autoridades”, afirmou o senador. “A reunião foi um exercício democrático de busca de consensos”, seguiu.

As informações são do Estadão