Go to ...

Jornal Liberdade

Últimas notícias do Brasil e do mundo

RSS Feed

março 1, 2021

Foto: Polícia Civil/Divulgação

Homem suspeito de estuprar criança de 6 anos é preso no DF


Um homem, de 51 anos, foi preso na quarta-feira (19/08), suspeito de ter estuprado uma criança, de 6 anos, no Riacho Fundo, no Distrito Federal. De acordo com a Polícia Civil, o homem é companheiro da avó da vítima e cometeu o crime dentro da casa da família.

Anúncios
Booking.com

Segundo a ocorrência registrada na 29ª Delegacia de Polícia, o crime ocorreu no dia 11 de agosto. Conforme o boletim policial, a avó flagrou o momento em que o suspeito estava “acariciando as partes intimas da menina”.

Na delegacia, a mulher contou que a neta estava sem calcinha. De acordo com ela, o companheiro “desconversou” e disse que estava cobrindo a menina. Mas, ainda segundo o depoimento da avó, em seguida, a criança contou que as partes íntimas estavam doendo.

As investigações apontam que, no dia seguinte, ao ser confrontado mais uma vez sobre o assunto, o homem não disse mais nada e fugiu de casa, pulando a janela. Ao G1, o delegado Lúcio Valente afirmou que a criança foi ouvida por equipes especializadas.

Outras vítimas

De acordo com Lúcio Valente, a menina não foi a única vítima. Após o registro da ocorrência, uma sobrinha do suspeito, de 18 anos, procurou a delegacia para denunciar abusos que sofreu quando era menor.

A jovem contou que os abusos começaram quando ela tinha cerca de 6 anos. Ela contou que morava com os pais e os irmãos, em uma casa no mesmo lote onde também moravam a avó paterna e o tio suspeito de agora abusar da menina de 6 anos.

Como e onde denunciar?

Em meio à pandemia ao novo coronavírus, a Secretaria de Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP) tem canais de atendimento que funcionam 24h. Para denunciar violações aos direitos da crianças e adolescentes, os principais meios são a Coordenação de Denúncias de Violação dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cisdeca), os Conselhos Tutelares e o Disque 100.

  • Disque 100
  • Cisdeca: (61) 3213-0657 /3213-0657 / 3213-0763 / 3213-0766
  • E-mail cisdeca@sejus.df.gov.br
  • Conselhos Tutelares: veja aqui os telefones

As pessoas também podem recorrer aos seguintes serviços:

  • Telefone 197
  • Telefone 190
  • E-mail: denuncia197@pcdf.df.gov.br
  • Whatsapp: (61) 98626-1197

Delegacias que são consideradas serviço essencial continuam funcionando normalmente. Trinta delas atendem em regime de plantão ininterrupto de 24h

um aumento no número de ocorrências

De acordo com a Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus), as violações de direitos de crianças e adolescentes no DF aumentaram cerca de 18% entre 23 de março e 19 de maio deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. O intervalo analisado coincide com o de maior isolamento social praticado pela população.

Dados relativos a 2019, analisados pelo Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, mostram que 56% das violações de direitos de crianças e adolescentes ocorreram na casa da vítima e 69% dos casos denunciados no ano passado aconteceram diariamente.

Tipificação da violência

As violações de direitos da criança e do adolescente são divididas em cinco eixos:

  1. Maus-tratos
  2. Negligência
  3. Violência psicológica
  4. Violência física
  5. Violência sexual

Na hora de registrar uma denúncia, é preciso ter algumas informações como:

  • Identificação do denunciante, ou omissão caso queira guardar anonimato
  • Um breve relato da situação qual o tipo de violação e a frequência com que está ocorrendo
  • Descrição dos envolvidos (crianças, adolescentes e agressores) por características físicas, idade e sexo
  • Endereço completo para averiguação e encaminhamento para o Conselho Tutelar da região

As informações são do G1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais posts de Polícia

E-mail: Jornal Liberdade,