© Reprodução

Pelosi se reúne com presidente da Polônia e defende medidas duras contra a Rússia


A presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi, debateu em Varsóvia, nesta segunda-feira (2), com o presidente polonês, Andrzej Duda, esforços para auxiliar ainda mais os ucranianos na guerra contra a Rússia. Um dia antes, a americana esteve em Kiev, onde se reuniu com Volodimir Zelenski.

A Duda a deputada defendeu o endurecimento das sanções contra o país de Vladimir Putin, além do aumento da ajuda militar à Ucrânia. A visita se dá num momento em que a chefe do Legislativo americano tem em sua mesa um pacote de US$ 33 bilhões (R$ 167 bi) em auxílio a Kiev, proposto pela Casa Branca mais do que o dobro já oferecido pelos americanos até aqui.

“Não devemos fazer nada menos devido a uma ameaça da Rússia”, disse ela, em referência a avisos do Kremlin de que o Ocidente, liderado pelos EUA, tem contribuído para a escalada da guerra.

Pelosi afirmou ainda ter conversado com o embaixador dos EUA na capital polonesa sobre eventual ampliação da presença militar da Otan na Polônia. O país do Leste Europeu tem sido um dos principais críticos às ações militares de Moscou e é caminho de grande parte dos armamentos estrangeiros destinados a Kiev.

A Polônia é também a nação que mais recebeu refugiados ucranianos até agora 3 milhões dos mais de 5,5 milhões, segundo a ONU. Na semana passada, a estatal de energia da Rússia, Gazprom, anunciou o corte no fornecimento de gás ao país.

As informações são do Folhapress