Go to ...

Jornal Liberdade

Últimas notícias do Brasil e do mundo

RSS Feed

setembro 27, 2020

© WECT-TV via AP

Isaías toca terra na Carolina do Norte como furacão de categoria 1


O fenômeno climático Isaías tocou terra na noite de segunda-feira (3/8) na Carolina do Norte, no sudeste dos Estados Unidos, como um furação de categoria 1, com ventos de até 140 km/h, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC).

O furacão atingiu a parte sul do estado, perto de Ocean Isle Beach, às 23h10 locais (0h10 de terça-feira, horário de Brasília) e os meteorologistas alertaram para fortes chuvas e ventos de tempestade.

Houve enchente nos estados da Carolina do Norte e da Carolina do Sul. Também houve registros de calçadas com destroços, além de telhados destruídos pelo vento. Em Ocean Isle Beach, na Carolina do Norte, foram registrados cinco incêndios em residências.

O Isaías já passou pela República Dominicana, com ventos de até 130 km/h, e por Porto Rico, onde uma pessoa morreu e houve inundações, deslizamentos e milhares de pessoas ficaram sem energia elétrica.

No sábado (1º), o furacão atingiu as Bahamas e perdeu força, tornando-se uma tempestade tropical, antes de chegar à Flórida, no sul dos Estados Unidos.

Perigo de inundações e liberação de verbas

O Isaías seguirá percorrendo a costa leste dos Estados Unidos, provocando fortes chuvas, que poderão causar inundações e ventos de tempestade em Washington, Filadélfia e Nova York. As inundações poderão chegar a 1,5 metro, segundo o NHC.

“Existe o perigo de inundações que ameaçam a vida devido ao aumento da água movendo-se terra adentro a partir da costa”, alertou o NHC.

As autoridades também pediram para a população nas zonas de alerta “tomar todas as medidas necessárias para proteger a vida e a propriedade devido ao aumento de água e à possibilidade de outras condições perigosas”.

O presidente dos EUA, Donald Trump, declarou mais cedo em coletiva de imprensa que havia declarado estado de emergência na Flórida e nas Carolinas com o objetivo de liberar verbas federais.

“Sugiro a todos que sigam as orientações das autoridades estaduais e locais”, indicou, assinalando que elas foram “muito precisas até o momento”.

As informações são do G1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais posts de Mundo

E-mail: Jornal Liberdade,