Go to ...

Jornal Liberdade

Últimas notícias do Brasil e do mundo

RSS Feed

julho 31, 2021

© Reprodução

Padre é acusado de atrair crianças com doces e cometer abusos sexuais


O padre Delson Zacarias dos Santos, da Arquidiocese de Brasília foi afastado de suas funções. Ele é acusado de assediar e abusar sexualmente de crianças. 

Anúncios

A nova vítima procurou o site Metrópoles e denunciado o pároco. Segundo ela, ele oferecia “doce de banana” para atrair coroinhas. Ele está sendo Investigado na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA),  do Distrito Federal (PCDF) que também já acompanha denúncias por casos ocorridos desde 2014.

Uma vítima do padre, hoje com 31 anos, conta que tinha entre 14 e 15 anos em 2004. O padre teria passado de carro na frente do adolescente e o convidado para entrar no veículo.

Abuso 

“Minha mãe, que é muito católica e frequentava aquela igreja, avisou que o padre Zacarias estava me chamando”. Chegando à casa do padre, o religioso teria perguntado ao garoto se ele tinha o costume de se masturbar. “Respondi que sim, achando que ele fosse me corrigir. Depois, pediu que eu tirasse a blusa, pois queria ver se eu era magrinho. Em seguida, pediu para ver minhas ‘coxinhas’. Naquele momento, o padre foi além e pediu para que eu tirasse o short”, contou.

“Ele pediu para que eu ficasse de cueca. Naquele momento, fiquei com o corpo todo tremendo, mas tive a reação de dizer que queria ir embora. Ele, então, me levou de volta, sem dizer uma palavra durante o trajeto até a minha casa”, continuou. O servidor disse que, durante o assédio, o padre pegou uma câmera digital, afirmando que faria algumas fotos do adolescente.

Ao Metrópoles, a Arquidiocese de Brasília disse que presta assistência protetiva e psicológica aos envolvidos e instaurou um processo de investigação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Mais posts de Justiça

E-mail: Jornal Liberdade,