Go to ...

Jornal Liberdade

Últimas notícias do Brasil e do mundo

RSS Feed

setembro 21, 2020

Kiuane Rodrigues/ Record Tv Minas

Secretaria confirma 4ª morte por contaminação de cerveja em Minas


A Secretaria de Estado de Saúde confirmou na tarde de quinta-feira (16/01) a quarta morte causada por intoxicação após consumo de cerveja contaminada em Minas Gerais. Trata-se de uma moradora de Pompéu, a 174 km de Belo Horizonte, de 60 anos, que morreu no fim de dezembro. 

A prefeitura da cidade comuniciou o óbito ao Governo do Estado no início desta semana. Os sintomas apresentados por Maria Augusta eram semelhantes aos de outros pacientes com a síndrome nefroneural causada pela intoxicação. 

Mais cedo, a Polícia Civil já havia confirmado a morte de Milton Pires, de 89 anos. Ele estava internado em um hospital particular em Belo Horizonte e morreu durante a madrugada. As duas mortes se somam aos óbitos de Antônio Márcio Quintão de Freitas, de 68 anos, que também estava internado na capital mineira, e de Paschoal Demartini Filho, que morreu em Juiz de Fora.

A secretaria também atualizou o número de casos notificados que passou de 17 para 18. Desses, quatro casos foram confirmados e o restante está sob investigação. Doze casos foram registrados em Belo Horizonte. Os outros seis, em Nova Lima, Pompéu, São João Del Rei, São Lourenço, Ubá e Viçosa.

Contaminação

Além das cervejas Belorizontina e Capixaba outros seis rótulos da Backer foram contaminados com substâncias tóxicas que podem estar por trás da intoxicação. 

Análises do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) identificaram a presença das duas substâncias tóxicas nas marcas: Capitão Senra, Pele Vermelha, Fargo 46, Backer Pilsen, Brown e Backer D2. Até o momento, as análises laboratoriais realizadas pela pasta indicam 21 lotes contaminados.

As informações são do R7.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais posts de Brasil

E-mail: Jornal Liberdade,