Go to ...

Jornal Liberdade

Últimas notícias do Brasil e do mundo

RSS Feed

julho 30, 2021

© Reprodução

ônibus é incendiado na via Estrutural


 

Um ônibus foi incendiado nas imediações da via Estrutural, na tarde da quarta-feira (26/08). A Polícia Militar (PMDF) suspeita que manifestantes colocaram fogo no coletivo por insatisfação na derrubada de estruturas ilegais no assentamento 26 de setembro. Ninguém foi preso ou apontado como autor do crime.

Quando o fogo começou alguns passageiros estavam dentro do ônibus, mas conseguiram sair do veículo.

Anúncios
Booking.com

O motorista do coletivo foi levado a uma delegacia para ser ouvido pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e dar informações sobre o ocorrido.

Manifestação

Durante a manifestação, um policial foi baleado no assentamento. Além disso, dois outros agentes foram feridos, um por pedras e outro por um objeto perfurante. De acordo com a PMDF, um homem efetuou cinco disparos de arma de fogo em direção à cavalaria do Batalhão de Choque, que acompanhava uma operação do DF Legal.

Dois agentes da Polícia Civil (PCDF) estavam no local e um deles foi atingido por um tiro na perna.

Durante a confusão um homem foi preso e o atirador conseguiu escapar, mas já foi identificado pelas autoridades. Os policiais feridos foram atendidos pelo Corpo de Bombeiros Militar do DF (CBMDF) e levados para uma unidade de saúde.

Por meio de nota, a Expresso São José, empresa a qual pertencia o ônibus queimado, se manifestou sobre o ato. Veja na íntegra:

Lamentável a ação criminosa que aconteceu, durante a tarde da quarta-feira (26/08), na 26 de Setembro. Um ônibus com cerca de 50 passageiros foi incendiado, colando em risco a vida dos rodoviários e das pessoas que estavam no coletivo. Por sorte, ninguém saiu ferido.

Os ônibus são equipamentos públicos que precisam ser protegidos. O prejuízo maior é da comunidade que necessita do transporte coletivo para se deslocar para o trabalho, hospital. A Expresso São José repudia esse tipo de atitude e espera que as autoridades competentes elucidem o caso e os responsáveis sejam punidos de acordo com a lei.

Desde o início da operação a Expresso São José trabalha para oferecer um transporte de qualidade e seguro para toda a região em que a empresa opera. Mesmo diante das dificuldades causadas pela pandemia, continua trabalhando com 100% da frota e adotou os protocolos de segurança para proteger quem depende do transporte público.

As informações são do Jornal de Brasília.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Mais posts de Brasil

E-mail: Jornal Liberdade,