© Reprodução

No Distrito Federal, 200 mil moradores ainda não se vacinaram contra a Covid-19


A Secretaria de Saúde não tem registros do início da vacinação de quase 200 mil moradores do Distrito Federal. Outros 120 mil, que já poderiam ter recebido a segunda dose, ainda não compareceram a um local de vacinação. Os números foram apresentados na última quinta-feira (27) durante coletiva de imprensa com gestores da secretaria.

“Hoje o DF está preparado para vacinar todos. Não nos faltam doses”, afirmou a subsecretária de atenção integral à Saúde, Paula Lawall. Ela comentou que há pontos de vacinação em todas as regiões administrativas, incluindo o posto de vacinação na Rodoviária, o drive-thru da Asa Sul e as unidades que funcionam até as 22h.

O Distrito Federal atingiu a marca de 5.281.008 vacinas contra a covid-19 aplicadas. Hoje, 85,23% da população acima de cinco anos já recebeu pelo menos a primeira dose. “Já vacinamos muito. Mas não estamos satisfeitos ainda”, afirmou o secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache.

Ele destacou também as ações para ampliar a vacinação, com novos locais e opções de horários. “O não vacinado muitas vezes não teve oportunidade. E nós estamos criando oportunidade por meio de uma busca ativa fora dos nossos muros”, completou.

Vacinação nas crianças

O Ministério da Saúde deve enviar, neste domingo (31), mais 23.400 doses da versão pediátrica da vacina da Pfizer-BioNTech, para ser aplicada em crianças de 5 a 11 anos. A CoronaVac também é utilizada para o público de 6 a 11 anos.

“É importante vacinar a criança para que ela não seja um fator exposição da família”, explicou o secretário-adjunto de Assistência à Saúde, Fernando Erick Damasceno. Ele ressaltou também que não houve nenhum caso de efeito adverso grave registrado no DF.

Os gestores afirmaram, ainda, a importância de levar o cartão de vacinação das crianças. Isso porque é necessário haver um intervalo de pelo menos 15 dias entre a aplicação da vacina da Covid e a de outros imunizantes do calendário regular.

As informações são do Jornal de Brasília