Go to ...

Jornal Liberdade

Últimas notícias do Brasil e do mundo

RSS Feed

outubro 16, 2021

© Reprodução/TV Anhanguera

Mulher colocou fogo em motorista de ônibus por ele zombar do mau hálito dela, segundo delegada


A mulher que foi presa suspeita de atear fogo a um motorista de ônibus em Anápolis, a 55 km de Goiânia, disse que tomou a atitude porque era zombada por funcionários da empresa de transporte público pelo fato de ela ter mau hálito, segundo a delegada Cynthia Cristiane. Um vídeo registra o crime (veja acima).

As câmeras de segurança registraram quando, na quarta-feira (1º), a mulher se aproxima do ônibus, que estava parado dentro do terminal. Em seguida, ela joga etanol na cabine e coloca fogo. Depois, há uma explosão e o motorista fica com o corpo em chamas. O vídeo mostra o desespero de passageiros.

Segundo a família, o estado de saúde do motorista Walisson Barbosa dos Santos, de 35 anos, é gravíssimo, nesta quinta-feira (2). Ele teve 80% do corpo queimado e passou por cirurgia no Hospital Estadual e Anápolis. Atualmente, está sedado e intubado.

A mulher foi segurada por populares até a chegada da Polícia Militar, que a levou para a delegacia. Durante depoimento, ela alegou que funcionários sempre cobriam o nariz quando ela passava pelo terminal e, na quarta-feira, quando ocorreu o crime, Walisson Barbosa teria repetido o gesto na frente dela.

“Ela foi até um posto de combustíveis, comprou etanol e ateou fogo contra a vítima. Ontem esse motorista teria feito gesto de tampar o nariz”, explicou a delegada.

 

Como o nome da suspeita não foi divulgado, a reportagem não conseguiu o contato da defesa dela para que se posicionasse. A delegada disse que ela não demonstrou arrependimento e segue detida em um presídio da cidade.

A investigação continua para ouvir testemunhas. A polícia informou que a mulher pode ser indiciada por tentativa de homicídio.

A empresa responsável pelo transporte, Urban, disse em nota que a prioridade é acompanhar o estado de saúde do motorista, que se solidariza com a situação e confia nas autoridades para responsabilizar a pessoa que cometeu o crime.

Com informações do G1- GO.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Mais posts de Brasil

E-mail: Jornal Liberdade,