Go to ...

Jornal Liberdade

Últimas notícias do Brasil e do mundo

RSS Feed

NOTÍCIAS DE ÚLTIMA HORA

fevereiro 20, 2020

Reprodução / Internet

Francês é ferido com garrafa por menores em Copacabana


Um francês foi ferido com uma garrafa de vidro, no fim da madrugada de segunda-feira, em Copacabana, na Zona Sul do Rio. De acordo com testemunhas, o fotógrafo Maurice Valère Pacôme Lajotte, de 47 anos, foi atacado por dois adolescentes na Avenida Atlântica e teve um corte no braço, por volta das 5h30. Os suspeitos pelo crime foram apreendidos momentos depois do crime e irão responder por fato análogo à latrocínio (roubo seguido de morte) tentado. 

Ferido na Rua Rodolfo Dantas, o francês, que mora no bairro há 15 anos, saiu correndo e caiu no chão na Rua Barata Ribeiro, na altura da estação Cardeal Arcoverde do metrô. Populares contaram que ele foi pedir ajuda numa cabine da Polícia Militar, que fica do lado da estação, mas como ela estava vazia, Maurice retornou para a Rua Barata Ribeiro. 

A cena do homem ensanguentado chamou atenção de quem passava pelo local no início da manhã. O porteiro do prédio onde Maurice morava, há poucos metros do local do crime, chegava para trabalhar, quando o viu ferido e avisou a sua esposa, a professora de yoga Mia Gravesen, de 49 anos. 

“Meu porteiro me interfonou e disse que meu marido estava ferido, ensanguentado, em frente à estação da Cardeal Arcoverde. Fiquei assustada, entrei em desespero, e desci na mesma hora. Quando cheguei, vi que ele estava conversando, e isso me tranquilizou um pouco”, contou a mulher. 

Segundo Mia, seu marido disse ter sofrido uma tentativa de assalto. “Ele falou que estava caminhando quando os dois garotos o abordaram e anunciaram o assalto. Ele disse que reagiu, xingou os meninos, mas que botou os braços para trás, para mostrar que não queria confusão. E foi nesse momento, que um deles feriu ele com a garrafa”, narrou a professora de Yoga. 

O francês foi socorrido por agentes do quartel de Humaitá do Corpo de Bombeiros no Hospital Miguel Couto, na Gávea. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, por volta das 9h, ele passava por atendimento médico na unidade. Às 11h30, a esposa da vítima estava na porta da unidade e aguardava para visitar Maurice, que passou por cirurgia, às 12h.

“Ainda não conversei com os médicos, mas espero que ele volte para casa ainda hoje. Nosso filho caçula, de oito anos, tem autismo e é muito apegado a ele. Acho que ele não conseguiu entender o que aconteceu com o pai, mas eu saí de casa para vir para cá, dizendo que ia buscá-lo”, contou. 

De acordo com Mia Gravesen, o consulado francês entrou em contato com ela para prestar assistência. O casal, que está junto há 25 anos, mora há 15 em Copacabana. A professora de yoga contou que eles são apaixonados pelo Rio e que nunca tiveram problemas com a violência antes. 

Suspeitos apreendidos

 Os dois menores, de 14 anos, foram apreendidos por PMs do 19º BPM (Copacabana), momentos após o crime, na orla da praia de Copacabana, graças a descrição física passada pela vítima. Com a dupla, os agentes ainda encontraram o gargalo da garrafa de cerveja, que foi usada por eles para ferir o francês. Eles foram encaminhados para a 12ª DP (Copacabana), onde o caso foi registrado.

Segundo o delegado Victor Barbosa, os menores confessaram a ação e foram autuados por fato análogo ao crime de latrocínio tentado. Nada do fotógrafo foi levado pelos suspeitos. 

“Eles falaram que foram pedir dinheiro para o francês, quando houve um desentendimento e entraram em luta corporal com a vítima. Um deles chegou a confessar que o feriu com a garrafa. Mas, apuramos que eles tentaram subtrair os bens dele, ele resistiu e eles o cortaram no braço”, contou. 

O caso pode ser encaminhado para a Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (DEAT), onde Maurice deverá prestar depoimento após receber alta médica. 

As informações são do O Dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais posts de Brasil

E-mail: Jornal Liberdade,