Go to ...

Jornal Liberdade

Últimas notícias do Brasil e do mundo

RSS Feed

NOTÍCIAS DE ÚLTIMA HORA

CÂMBIO: Dólar Comercial R$ 5,52 / Euro R$ 6,44

setembro 25, 2020

Hugo Barreto/Metrópoles

Esposa relata desespero ao ver professor agonizar após beber suco


Em depoimento prestado na 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte), a esposa do professor Odailton Charles Albuquerque Silva, 50 anos, afirmou que o docente da rede pública de ensino agonizava e tremia em uma maca no corredor do Hospital Regional da Asa Norte (Hran). A suspeita é que o ex-diretor do Centro de Ensino Fundamental (CEF) 410 Norte tenha sido envenenado dentro da unidade de ensino.

O episódio, revelado pelo Metrópoles, aconteceu na última quinta-feira (30/01) e Charles, como era conhecido, não resistiu. Ele teve morte cerebral declarada na terça-feira (04/02), após cinco dias internado. Em nota enviada à imprensa, a Polícia Civil (PCDF) assegurou que o episódio “está sendo investigado com a máxima prioridade”.

A companheira de Odailton relatou que, ao chegar ao Hran, encontrou seu marido deitado no corredor da emergência. Segundo a esposa, ele estava “inconsciente, tremia, babava sem parar e se contorcia a todo momento”.

A mulher, então, se desesperou ao observar o estado de saúde do professor e passou a pedir a presença de um médico. Naquele momento, um dos profissionais levantou a hipótese de envenenamento e o encaminhou para atendimento. Charles passou por exames médicos no hospital.

Apesar dos esforços, o educador não resistiu. Ainda na terça, pouco depois de receberem a notícia, estudantes e colegas de profissão do CEF 410 Norte estenderam faixas na frente da unidade educacional lamentando a morte do professor.

As informações são do Metrópoles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais posts de Brasil

E-mail: Carlos Lira,