Go to ...

Jornal Liberdade

Últimas notícias do Brasil e do mundo

RSS Feed

outubro 16, 2021

© Arquivo Pessoal/Gabriel Zimermann

Após erro em lista de aprovados da UFPR, jovem que raspou cabelo para comemorar perde vaga


Em apenas um dia, a alegria do sonho de passar no vestibular de medicina da Universidade Federal do Paraná (UFPR) foi transformada em decepção para o estudante Gabriel Zimermann, de 20 anos.

Anúncios

Após quase quatro anos tentando a aprovação no curso, Gabriel é um dos 31 candidatos do processo seletivo da UFPR que passaram da lista de aprovados para a de espera após a instituição anunciar falha nas notas finais do vestibular.

“Abri e reabri umas cinco vezes [a lista] para ter certeza. Não conseguia acreditar. Não sabia nem o que pensar. […] Foi a noite inteira sem conseguir dormir, fiquei muito triste mesmo”, desabafou.

Veja, abaixo, o que diz a UFPR.

Segundo o jovem, que mora em Curitiba, após a divulgação do resultado na terça-feira (31), ele chegou a se reunir com familiares e amigos para comemorar a vitória e, também, fazer a tradicional raspagem de cabelo.

Até que, na noite de quarta-feira (1º), a universidade publicou uma nota retificando o resultado. Foi quando Gabriel buscou por mais de uma vez o próprio nome na lista, mas ele não estava mais lá.

“Eu fico bem decepcionado mesmo. É… porque a gente não sabe muito o que pensar. Só espero que de alguma maneira o Núcleo de Concurso possa encontrar uma solução, dar uma explicação melhor, porque não sou só eu”, disse.

Apesar da frustração, o jovem afirmou que vai manter vivo o sonho de estudar medicina.

Por meio de nota, a UFPR afirmou que a retificação foi necessária “em virtude de uma falha ocorrida no processamento dos resultados, que fez com que deixassem de ser computados os ajustes nas notas de produção de texto decorrentes de recursos”.

A instituição disse ainda que, no momento em que o erro foi constatado, as etapas seguintes do processo seletivo foram interrompidas.

Por fim, a instituição informou que “já determinou a instalação de comissão de sindicância para apurar os fatos e eventuais responsabilidades”.

Com informações de Bárbara Hammes, G1 PR.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Mais posts de Brasil

E-mail: Jornal Liberdade,