Go to ...

Jornal Liberdade

Últimas notícias do Brasil e do mundo

RSS Feed

NOTÍCIAS DE ÚLTIMA HORA

Câmbio: Dólar R$ 3,901 – Euro R$ 4,432

agosto 16, 2018

© Reprodução

Energias ruins: veja os objetos que você não deve ter dentro de casa


Existem os amuletos de proteção, os patuás, as mandingas, mas também existem objetos que muitas vezes temos dentro de casa e não percebemos que atraem vibrações ruins para nossas vidas.

A escritora e estudiosa sobre espiritualidade, Feng Shui, cromoterapia, numerologia do lar, Márcia Fernandes, deu sugestões ao ‘Universa’, de dicas na hora de decorar a casa para ‘proteger’ o lar.

Partes de animais

Bichos empalhados, móveis de couro, chifres, peles, ossos: nada disso é bom ter em casa. O motivo é que, energeticamente e de forma invisível, o sofrimento pelo qual passaram esses seres vivos fica registrado no ambiente e muita coisa ruim volta para a vida do morador.

Metais enferrujados

Talheres, eletrodomésticos e até mesmo peças de antiguidade: seja o que for que estiver com ferrugem é bom limpar ou descartar. Os médiuns afirmam que se por um lado o brilho dos metais novos repele os maus espíritos, que não gostam de luminosidade, por outro, os que estão velhos ou em mau estado de conservação acumulam e até atraem vibrações ruins.

Pertences de falecidos

Eles impedem que a energia do local seja renovada, além de carregarem a energia do defunto. Travesseiro, colchão, sapatos e roupas pessoais devem ser doados. Também não é bom espalhar pela casa fotos de entes queridos já falecidos. Por mais que se tenha saudade, o melhor é guardar as lembranças em álbuns ou gavetas, para não chamar o espírito ou aprisioná-lo ao plano terreno.

Vassoura suja ou para cima

Para se livrar de energias eletromagnéticas negativas, que se acumulam no pó e na sujeira, lave as cerdas pelo menos uma vez por semana. Ao guardar a vassoura, deixe-a sempre em pé, mas nunca de ponta cabeça, pois, nessa posição, a prosperidade do lar é prejudicada. Se for mudar de casa, compre uma nova, para que nenhum resquício negativo te acompanhe.

Espelhos manchados ou trincados

Os manchados indicam que existem espíritos de mortos presentes no ambiente e os trincados que as más energias e pragas que foram lançadas contra você e sua casa foram neutralizadas por ele, tornando-o uma peça de azar. Nessas condições, busque consertá-los ou jogue-os fora. Também não é bom colocá-los de frente para a cama, pois provocam insônia.

Móveis de cor marrom ou vermelho-escuro

De acordo com a espiritualidade eles são péssimos, pois atraem energias prejudiciais e espíritos para dentro de casa. No entanto, existe salvação. Por exemplo, se você tem um sofá marrom na sala, procure cobri-lo com uma manta colorida, assim a energia do ambiente fica mais alegre. O mesmo serve para o vermelho-escuro, que se for atenuado por outras peças, deixa de atrair a terrível energia da inveja.

Plantas com espinhos

Enquanto arranjos de flores, principalmente amarelas, são benéficos para ambientes internos, pois atraem alegria, boas vibrações e fartura, vasos de plantas espinhosas, como os cactos, emitem uma energia repelente, de defesa, o que pode gerar atritos de convivência. Se quiser mantê-los, coloque-os em áreas externas e entradas para afastar o mal e defender sua casa.

Armas à mostra

Se for uma lança ou uma flecha decorativas, sem problemas. Esses enfeites pontiagudos limpam as vibrações negativas, proporcionando abertura de caminhos e novos horizontes. Já no caso de artefatos reais, como facas ou armas de fogo, o melhor é não expô-las e sim guardá-las.

Imagens de violência

Dê fim a quadros, pôsteres e fotografias que explorem desastres ou incitem violência, como, por exemplo, naufrágios, guerras e até animais caçados e mortos por esporte. É que toda imagem negativa afeta a energia da casa, atraindo para ela dor e sofrimento, além de influenciar o comportamento e o emocional dos moradores. Da redação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais posts de Saúde

E-mail: Jornal Liberdade,