Go to ...

Jornal Liberdade

Últimas notícias do Brasil e do mundo

RSS Feed

junho 20, 2018

Prefeito Firmino Filho (PSDB

Foto: Isabela de Meneses/Viagora

Polícia Federal vai investigar gastos do prefeito Firmino Filho


A juíza Zilnéia Gomes Barbosa da Rocha, da 1ª Zona Eleitoral do Piauí, determinou que a Polícia Federal realize perícia técnico contábil nas contas da Prefeitura de Teresina, para apurar se houve gastos ilegais durante a campanha eleitoral de Firmino Filho em 2016. Os autos do processo foram remetidos ao Departamento de Polícia Federal na segunda-feira (15).

O despacho da juíza se deu na Ação de Investigação Judicial Eleitoral, de autoria da coligação “Mudar pensando em você” (PSD/PR/PHS), que pede a cassação do prefeito Firmino Filho, por abuso de poder político e econômico.

Em julho de 2017, a juíza havia determinado a perícia nos documentos, mas suspendeu o pedido devido a uma solicitação do Ministério Público Eleitoral (MPE) para ter acesso ao processo do Tribunal de Contas do Estado, que foi anexado aos autos. A inspeção do TCE mostra que Firmino Filho pagou empresas de publicidade com dinheiro destinado à Educação. Houve diversos pagamentos apontados como irregulares pela equipe técnica do TCE.

O advogado da coligação, Talmy Tércio, informou ao Viagora, na segunda-feira (15), que a inspeção será acompanhada por um profissional indicado pelos autores da denúncia. “Os documentos vieram do TCE, então ela [juíza] abriu espaço para que a gente elencasse as perguntas que a perícia teria que responder. Nós já enviamos essas perguntas e indicamos um auxiliar técnico da nossa parte que vai acompanhar. Agora que retornou do recesso, ela enviou para a perícia”, explicou.

Entenda o caso

Firmino Filho foi denunciado à Justiça Eleitoral pela coligação “Mudar pensando em você” (PSD/PR/PHS), que conseguiu o segundo lugar na eleição do ano passado com o candidato Dr. Pessoa. A Ação de Investigação Judicial Eleitoral pede a cassação do prefeito Firmino Filho e do vice Luiz Júnior, por abuso de poder político e econômico.

No mês de junho, a coligação pediu que fosse anexado ao processo a inspeção feita pelo Tribunal de Contas do Estado, onde demonstra gastos ilegais feitos com publicidade nos meses anteriores à campanha eleitoral do ano passado.

Os advogados da coligação sustentam que Firmino Filho descumpriu a legislação eleitoral em relação à gastos com publicidade e que utilizou dinheiro da Educação para custear esses serviços.

São réus na ação, além do prefeito, a coligação “Com o povo rumo à vitória”, o vice Luiz Júnior e o secretário municipal de Finanças, Jalisson Hidd. Com informações Rayane Trajano do site viagora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais posts de Política

E-mail: Jornal Liberdade,