Go to ...

Jornal Liberdade

Últimas notícias do Brasil e do mundo

RSS Feed

novembro 17, 2018

© Reprodução/RPC

Vídeo mostra jogador Daniel em festa de suspeitos antes do crime


Vídeos gravados horas antes da morte do jogador Daniel Corrêia Freitas, de 24 anos, mostram o atleta na comemoração da família de Edison Brittes, que disse em entrevista à RPC Curitiba, ter matado o jogador. Assista ao vídeo acima.

Nas imagens, Daniel aparece na festa de aniversário da filha de Edison, Allana Brittes. A festa começou na sexta-feira (26/10), em uma casa noturna de Curitiba, e continuou na manhã de sábado (27/11), na casa da família, em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba.

Daniel, segundo a Polícia Civil, foi espancado na casa e, depois, levado para um matagal, onde o corpo dele foi encontrado. A morte foi causada por ferimento por arma branca, de acordo com a apuração preliminar do Instituto Médico-Legal (IML).

Edison Brittes disse que matou o jogador, sob descontrole emocional, porque Daniel tentou estuprar Cristiana. O empresário, a filha e a esposa foram presos temporariamente.

Depoimentos

Na segunda-feira (5/11), a Polícia Civil começou a ouvir os suspeitos de envolvimento no crime. Allana e Cristiana Brittes, filha e esposa de Edison, prestaram depoimento.

Segundo a polícia, o depoimento de Edison também estava previsto para o mesmo dia mas foi adiado, sem data definida.

Cristiana falou durante uma hora e meia. Disse que, enquanto dormia, acordou com Daniel deitado em cima dela e que começou a gritar assustada.

Segundo Cristina, ele estava “excitado”, “trajando apenas cueca” e passava a mão pelo corpo dela. A mulher de Edison afirmou também o jogador dizia: “Calma, é o Daniel”.

Cristiana relatou ainda que o marido começou a agredir o jogador ainda dentro do quarto e que ela apenas pedia para que parassem as agressões.

A defesa da família de Daniel nega que ele tenha tentado estuprar Cristiana.

Já Allana contou que, quando entrou no quatro, viu o jogador apenas de cueca e o pai dela segurando o jogador pelo pescoço. No depoimento, ela contou que o pai dizia que Daniel estava “na cama que ele dorme com a mulher, mãe das filhas dele”.

Falou também que Daniel tentava dizer algo, mas que não conseguia.

Edison liga para amigo de Daniel

Ouça a gravação de telefonema de Edison Brittes para amigo de Daniel

Uma gravação, obtida com exclusividade pela RPC Curitiba, mostra uma ligação feita por Edison Brittes Júnior a um amigo do jogador. A ligação foi feita na segunda-feira (29/11), logo depois que a polícia começou a ouvir os primeiros depoimentos na investigação do caso.

A gravação foi anexada nesta segunda-feira ao inquérito, segundo a polícia.

No telefonema, ele lamenta a morte de Daniel para o amigo.

  • EDISON: “Que tragédia. triste, muito triste. Mas a gente… pensa em uma forma de a gente poder ajudar e vamos fazer de tudo pra poder ajudar vocês também”.

O empresário também diz ao amigo que Daniel saiu sozinho da casa da família.

  • EDISON: “Cara, a gente também não sabe o que aconteceu. Só que ele foi embora. Ele pegou, ele não saiu do celular, pegou e foi embora. Você viu o tamanho que é o terreno aqui da minha casa. Ele saiu aqui para a frente e foi embora. A gente não viu mais nada”.

Na conversa por telefone com o amigo do jogador, o empresário diz que a família estaria abalada com o caso.

  • EDISON: “Nem fale, cara, o desespero. Minha filhinha, aqui, está no desespero também. A Allana, cara, meu Deus, a Allana está em choque, cara. Meu Deus, eu tive que dar até calmante para a Allana”.

Ao final do áudio, Edison falou sobre o telefonema que fez à família do jogador após o crime, e contou sobre uma relação de amizade entre a família Brittes e Daniel.

  • EDISON: “Meu Deus, sem palavras. Imagine, ele veio de longe só para vir no aniversário dela. Ele era uma pessoa muito querida pela gente”.

 

Da redação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais posts de Polícia

E-mail: Jornal Liberdade,